segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Assassin's Creed II - Review

Aproveitando o pré-lançamento da continuação dessa franquia que oferece a possibilidade do jogador desfrutar da presença de personagens históricos, e também reerguendo o Mathinga Braba do mundo dos mortos mais uma vez, aqui vai mais um jogo.

Lançamento: 9 de Março de 2010 (pra Windows, que é a versão que importa)
Requisitos
Sistema Operacional: Windows XP, Vista ou Windows 7
Processador: Intel Core 2 Duo E6700 2.6 GHz ou AMD Athlon 64 X2 6000+
Memória: 1.5 GB (2 GB para Windows Vista ou Windows 7)
Placa de vídeo: GeForce 8800 GT ou ATI Radeon HD 4700
Espaço Livre em Disco: 8 GB

História: 9,0
Complexa, com diversas reviravoltas e muitos segredos a serem desvendados pelo jogador. É assim a trama desse jogo, que se passa ao mesmo tempo no século XXI e no século XV. O protagonista do jogo anterior, Desmond Miles, foge da companhia que ele descobre ser o remanescente da antiquíssima ordem dos templários, que buscam achar relíquias que têm o poder de criar ilusões e são responsáveis por alguns dos mais importantes acontecimentos da História.
Contando com a ajuda da ordem rival dos templários, os Assassinos, ele e seus aliados buscam achar mais respostas sobre essa batalha milenária, nas memórias dos antepassados do protagonista. Dessa vez, vão parar na Itália do século XV, com direito a aparições de personalidades históricas como Rodrigo Borgia, Maquiavel e Leonardo da Vinci.

Aí está o trailer:


Gráficos: 9,5
Ainda melhores que os de seu antecessor, agora há muito mais animações de movimento, luta e assassinatos. O melhor fica para a reprodução perfeita de cidades italianas como Veneza e Florença, no século XV.

Jogabilidade: 9,5
Como as principais críticas do jogo anterior foram às poucas opções de missões secundárias e à pouca mudança de uma missão principal para outra, agora há muito mais opções para se fugir de lugares, se esconder, criar distrações, ou lutar. Há também a nova opção de nadar, e é até possível se esconder debaixo d'água.
Além disso, agora existe dinheiro no jogo: é possível roubar de seus alvos, de pessoas na rua, e usá-lo para comprar melhores armar e armaduras (que aparecem devidamente equipadas no personagem). É até possível comprar roupas de dezenas de cores diferentes.
Existem muitos segredos para serem descobertos, e alguns deles abrem vídeos que contém mais explicação sobre a história do jogo. Outros, são plantas de novas armas que podem ser usadas, e para serem lidas precisam ser decifradas pelo seu amigo, Leonardo.

Replay: 8,0
Não só pela falta de opções na escolhas da história linear do jogo, mas pela sua tremenda extensão, não é um jogo que se joga mais de uma vez. Ainda porque, depois de acabado o enredo principal, é possível revisitar todos os lugares e terminar todas as side missions que não foram feitas.

Música & som: 8,5
Existem poucas trilhas sonoras para cada cenário do jogo; as melhores são em cenas de ação ou em corridas pelas cidades. O melhor, entretanto, são os efeitos sonoros dos diversos equipamentos disponíveis, das lutas e, principalmente, as falas dos moradores ao verem o protagonista realizar feitos extraordinários ou terríveis.

Bug/erros: 9,5
A inteligência artificial dos NPC's é bem feita, eles se comportam convincentemente (os guardas te seguem até mesmo nos telhados e até te perderem de vista, os moradores correm assustados para qualquer direção quando presenciam um assassinato, ou se juntam à multidão quando é encontrado um corpo no meio da cidade) e praticamente não há erros , cada um faz sua função perfeitamente. Em suma, no jogo, mesma com sua grande extensão, ocorrem pouquíssimos erros.

Média Geral: 9,0
Com uma história criativa, jogabilidade variada e gráficos realistas, sucesso com a crítica e com os fãs, a sequência de Assassin's Creed se mostra um jogo muito superior e que já tem sequências confirmadas.

Assassin's Creed: Brotherhood
A sequência tem data definida para o primeiro quadrimestre de 2011 (novamente para Windows, que é o que importa), uma data meio vaga, mas ainda próxima.