domingo, 11 de janeiro de 2009

Após o fim da guerra...

"Uma guerra sempre avança tecnologia, mesmo sendo guerra santa, quente, morna ou fria."
O senhor da Guerra - Legião Urbana

Como aqui já retratamos, a guerra é é uma situação desesperadora para os guerrilheiros, nos remete a incalculáveis números de mortos, feridos, aleijados, e etc... de um modo geral, não é o que queremos para nossos descendentes, visto o que já aconteceu no passado.

Entretanto, nem só de destruição é feita a guerra. Historicamente, a guerra e as necessidades da guerra nos trouxeram melhorias, avanços tecnológicos (em diversos sentidos). Temos exemplos muito evidentes em nosso cotidiano de instrumentos, ferramentas, técnicas e produtos que tiveram suas origens em época de guerra, e nessa época, algum fundamento militar.

Vamos nos situar um pouco melhor? A faca que você utiliza na cozinha, ela pode tanto cortar sua cebola quanto matar um soldado.

Mas estamos aqui para exemplificar algumas invenções que hoje em dia nós não dispensamos e que foram criados, e ou desenvolvidas em época de guerra.

  • Forno de Microondas - Suas propriedades foram descobertas por um agento norte-americano que percebeu que o chocolate que estava em seu bolso havia derretido enquanto ele inspecionava os magnétrons, componentes dos radares, durante a guerra fria. A partir daí criou-se o princípio da idéia de utilizar microondas para aquecer alimentos (e gerar câncer nas pessoas).
  • Leite Condensado - Procurando uma forma de prolongar o armazenamento do leite, reduzir seu volume e contornar a falta de refrigeração, o inventor americano Gail Borden patenteou um método para fabricar leite condensado em 1856. A novidade ficou meio esquecida até o início da Guerra de Secessão, quando o exército dos estados do Norte incluiu o produto na ração das tropas, comprando grande quantidade de leite condensado. Tão grande foi a procura pelo mesmo depois da Guerra que a empresa responsável pela fabricação não conseguiu atender a demanda.
  • Computador - O primeiro computador surgiu nos EUA, projetado para facilitar calculos balísticos durante a Segunda Guerra de mísseis americanos. Se você está lendo o Mathinga Braba neste momento, já deve saber qual foi o resultado.
  • Panelas Antiaderentes - As primeiras aplicações do produto "Teflon"foram realizadas pelos militares americanos, que utilizaran-no para revestir tubos e vedações na produção de material radioativo para a primeira bomba atômica. Devido sua baixa aderência, posteriormente veio a ser utilizada para revestimento de panelas, como podemos notar.
Isso sem contarmos as melhorias na comunicação via ondas sonoras, conservantes para alimentos, transporte, automatização de tarefas,equipamentos de segurança, ou até mesmo as mais primordiais invenções, como o escudo, as cotas de malha de ferro utilizadas por soldados medievais, etc...

Apesar de tudo, a guerra nos trouxe alguns avanços que felizmente puderam ser utilizados em nosso benefício, algum tempo depois.

Estas invenções teriam acontecido caso não houvessem as guerras? Talvez sim, talvez não, mas certamente as chances seriam reduzidas. Se não gostou do que leu até aqui, desligue seu computador, seu celular, não coma mais alimentos em conserva, evite comer o brigadeiro, não utilize panelas fáceis de se limpar, quando andar de bicicleta ou moto nunca utilize o capacete, e por fim, desligue o forno de microondas*.

*Faça isso independente de qualquer coisa.

Desde já grato,
Corrêa.