sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

Knights of the Old Republic - Review by Drakkar

Aqui é o Drakkar... e isso não é um cast. É, não me acostumei com a idéia ainda. Vou falar sobre jogos, não-nerds de preferência, como esse que vou falar de Star Wars. O nome é Knights of the Old Republic, é um RPG para PC (compatível com XBox)... e, é isso.

Dados Técnicos:
Lançamento: 15 de Julho de 2003
Requisitos mínimos
Processador: Pentium III ou Athlon 1 GHz CPU
Memória RAM: 256 MB
Placa de vídeo: 32 MB OpenGL 1.4, 4X Speed CD-ROM drive, Microsoft Windows 98SE/ME/2000/XP, DirectX 9.0c
3 Gb livres de espaço em disco

História: 9,0
O jogo em si retrata a história bem antes da história original de Star Wars (os filmes). A classe e as habilidades de nosso personagem são essenciais, mas não é preciso preocupar-se em ter as características adequadas para cada tarefa, pois sempre haverá o benefício de poder avançar no jogo por diferentes caminhos que convergem a uma mesma finalidade. Todos caminhos levam a Roma. Não pode nem ser considerado um prólogo, pois se passa 4000 anos antes de a A Ameaça Fantasma (ou talvez possa, depende do que estamos falando). Na história, existem muitos Sith e muitos Jedi guerreando abertamente, ao invés das investidas políticas e golpes militares feitos pelos Sith nos filmes, e o jogador controla um soldado da República que descobre poder controlar a Força e é convocado pelo Conselho Jedi para realizar uma missão de vital importância para a vitória da República. É aí que a história muda totalmente de rumo de acordo com as escolhas que o jogador faz, se alinhando mais com o lado negro (com atos de crueldade, egoísmo, etc), neutro (sendo indiferente) ou seguindo o Código Jedi e sendo altruísta e nunca abusando do seu poder. Em cada escolha possível, toda a história se altera a partir daquele ponto, portanto, cada jogo é único. Literalmente.
Gráficos: 7,5
Os gráficos são em 3D e, considerando ser um jogo de RPG, e ainda de 2003, isso é uma grande... alguma coisa. É óbvio que os jogos atuais são muito melhores visualmente, mas, apesar de ser antigo, seu visual é real, com detalhes principalmente nas faces e armas dos personagens, e nas lutas.

Jogabilidade
: 8,5
O auge do jogo são as possíveis falas a serem escolhidas, desde uma ação altruísta até uma totalmente louca como matar um grupo de estranhos que te avisaram alguma coisa só porque é divertido. Em cada uma das falas escolhidas você se alinha mais com o lado que você escolheu e gera novas opções de fala, geralmente inacessíveis a quem escolheu outra opção de fala no começo. As lutas são feitas em turnos, mas antes de você parar de ler isso e pensar em RPG maker, saiba que os ataques são escolhidos entre vários tipos (que você escolhe ao longo da história) na hora da luta, o comando é fluido e instantâneo e você vê o seu personagem fazendo o ataque que você escolheu, o outro defendendo ou tomando o golpe... igual a um jogo comum, só que com o dano numérico aparecendo nos personagens. O jogo até mostra os personagens se curando e, é claro, usando a Força para outros tipos de ataques, curas ou estimulantes que também são de sua escolha. Você também pode se especializar no tipo de arma que quiser, como armas de duas mãos, uma mão, blaster (a arma que atira laser) de uma ou duas mãos, etc. Não teria como ser mais personalizado.

Replay: 9,5
Esse jogo por ter tantas opções, sempre deixa na vontade de jogar de novo e ver o que acontece se seu personagem escolher certa fala em uma parte da história, isso é certo: se você termina uma vez, vai terminar duas, três...

Música: 9,5
A trilha sonora do jogo é composta de quase 50 músicas, feitas especialmente pra cada situação em particular, uma música pra cada locação que pode ser visitada, e uma outra música se você estiver no mesmo lugar, mas no meio de uma briga. E todas elas com aquele toque épico de John Williams (quem viu os filmes sabe do que estou falando).

Bugs, erros e cia. : 7,5
Agora a parte do jogo que não é perfeita, pelo contrário... decepciona pra quem está acostumado a jogos atuais: a incompatibilidade do jogo com o Windows Vista (não adianta, se você tiver o Vista, NÃO funciona), com algumas placas de vídeo novas (se bem que isso, aqui, não deu problema) e alguns bugs que ocorrem durante o jogo, como fechar do nada. Não preciso sugerir pra instalar os patches e ter muito menos bugs... se bem que isso que acabei de fazer.

Média Geral : 8,6

Para um jogo antigo, é espetacular. Pra quem gosta de Star Wars, imperdível. Pra quem não gosta, também.